Programa SADA

swot-imbricata-africaCONSERVAÇÃO SUSTENTÁVEL DA TARTARUGA-DE-PENTE (Eretmochelys imbricata) NA ILHA DO PRÍNCIPE

Flag_United_KingdomIN ENGLISH > HERE

Flag_FranceEN FRANÇAIS > ICI

Programa SADA é um programa de gestão sustentável de recursos naturais, com características participativas garantidas através do envolvimento de diversos actores sociais.

O recurso natural alvo é a tartaruga-de-pente, localmente chamada de SADA ou tartaruga-de-caco, espécie “Criticamente Ameaçada de Extinção” a nível mundial (IUCN Red List of Threatened Species 2009), e cuja população reprodutora na Ilha do Príncipe é uma das últimas de toda a costa ocidental de África.

As principais populações reprodutoras estão concentradas na América Central (onde a espécie está já a recuperar, depois da adopção de bem sucedidas medidas de protecção). Na costa ocidental de África, as ilhas do Golfo da Guiné (Bioko ou Fernando Pó, Príncipe, São Tomé e Annobón) são o único local conhecido de nidificação, sendo particularmente relevantes o Príncipe e o sul de São Tomé. O cariz de excepção faz com que esta população, geneticamente distinta de todas as outras, seja um património reconhecidamente interessante para a Biodiversidade do Planeta. Segundo o SWOT Report III, na Ilha de Bioko, na época de posturas de 2005-06, foram registadas apenas duas posturas. No Príncipe foram 36 e em São Tomé 38. A época de posturas estende-se de Outubro a Abril, sendo Dezembro e Janeiro os meses principais.

Na Ilha do Príncipe poderá ainda existir uma outra sub-população de E. imbricata, constituída pelos juvenis neríticos que podem ser observados nas águas costeiras, e que provavelmente não têm qualquer associação genética com a sub-população adulta reprodutora acima referida.

eistpOs principais actores sociais envolvidos são as autoridades regionais, os mergulhadores e pescadores, a população escolar (professores e alunos) e os promotores e agentes turísticos.

O Programa SADA é um programa pluri-anual que teve início em Janeiro de 2009. Leva a cabo, em simultâneo, actividades em quatro linhas estratégicas:

  • formação técnica
  • protecção directa
  • conhecimento aprofundado
  • divulgação alargada

O Programa SADA é coordenado pelo CBioP – Centro para a Conservação da Biodiversidade da Ilha do Príncipe, um centro internacional de investigação da responsabilidade da Universidade do Algarve, do CCMar – Centro de Ciências do Mar do Algarve e do Governo Regional do Príncipe. O Oceanário de Lisboa, a Universidade do Algarve, o Praia Boi Nature Resort e alguns beneméritos privados contribuem de forma decisiva para o sucesso da iniciativa.

eistp
1. FORMAÇÃO TÉCNICA

A linha estratégica de formação técnica tem em vista habilitar pessoas, preferencialmente naturais e/ou residentes na Ilha do Príncipe, com capacidades adequadas para o desempenho de funções nas actividades do próprio Programa SADA ou em actividades complementares.

Exemplos de capacidades técnicas são as da realização de censos de tartarugas marinhas, nas praias ou no mar, da instalação e manutenção de centros de incubação controlada de ovos, do acompanhamento de visitantes em actividades de “turtle watching” e da prestação de serviços a equipas internacionais de investigadores. Estas actividades deverão possibilitar, à população local, a obtenção de receitas económicas; deverão, simultaneamente, criar postos de trabalho, reduzindo progressivamente as necessidades e motivações para a captura, morte e comercialização de tartarugas marinhas.

eistp
2. PROTECÇÃO DIRECTA

A linha estratégica de protecção directa tem em vista impedir que continuem a ocorrer mortes desnecessárias de tartaruga-de-pente (bem como tartaruga-verde e -de-couro), em qualquer das suas fases de vida (neonatos, juvenis neríticos, sub-adultos e adultos). Essas mortes são a principal causa do actual estatuto de espécie em risco crítico de extinção, na Ilha do Príncipe (e também em São Tomé).

Exemplos de causas de morte são as capturas voluntárias de exemplares nas águas costeiras, por mergulhadores e pescadores, as capturas de fêmeas reprodutoras nas praias de postura, as pilhagens de ninhos para recolha de ovos, e as capturas involuntárias de exemplares, em diversas artes de pesca. A aprovação de legislação regional e nacional de protecção de tartarugas marinhas, bem como a fiscalização do efectivo cumprimento dessa legislação, é objectivo fundamental da linha estratégica de protecção directa.

eistp
3. CONHECIMENTO APROFUNDADO

A linha estratégica de conhecimento aprofundado tem em vista a caracterização e descrição aprofundada da espécie, da sua ecologia, biologia e etologia, da dinâmica demográfica da população, e das particularidades da interacção entre homens e tartarugas marinhas.

Exemplos desta linha estratégica são a execução de projectos específicos de investigação científica e a participação em redes internacionais de intercâmbio de informação, entre especialistas. A avaliação do número actual de fêmeas reprodutoras de SADA que utilizam as praias do Príncipe para fazer posturas, a caracterização genética da linhagem matriarcal, da dinâmica reprodutiva, das rotas migratórias seguidas por fêmeas reprodutoras de SADA e, eventualmente, por machos e imaturos da mesma espécie, são alguns dos temas prioritários de investigação. Outro tema é, necessariamente, o “GTFP – green-turtle fibropapilloma”, em virtude da severidade da doença que se constata na região.

eistp
4. DIVULGAÇÃO ALARGADA

A linha estratégica de divulgação alargada tem em vista informar, a níveis local, nacional e internacional, da existência e relevância deste património natural, do seu actual risco crítico de extirpação, da necessidade imperiosa da sua gestão sustentável e das oportunidades que se poderão abrir para a Ilha do Príncipe, e para os seus diversos actores sociais, com a adopção de princípios e práticas de conservação sustentável da SADA.

Exemplos de acções locais são as acções de sensibilização e informação junto da população escolar, dos mergulhadores e pescadores, das forças da autoridade e dos agentes da justiça; exemplos de acções nacionais são a divulgação do Programa SADA na Ilha de São Tomé, tendo em vista a futura expansão. Exemplos de acções internacionais são a criação e manutenção dum “site” próprio, a presença em “webportals” e “sites” temáticos internacionais como o www.seaturtle.org, a participação em reuniões internacionais de especialistas e a promoção internacional da Ilha do Príncipe como destino turístico para “turtle watching”.


eistp

ATLAS DE TARTARUGAS MARINHAS NA ILHA DO PRÍNCIPE

A realização do Atlas informativo e detalhado sobre Tartarugas Marinhas na Ilha do Príncipe é um objectivo a prazo. Sintetizará o conhecimento aprofundado que for sendo acumulado, envolverá pessoas tecnicamente formadas pelo Programa SADA, motivará a protecção directa e a valorização do património natural e paisagístico da Ilha e será um suporte-chave para as acções de divulgação alargada.

O Programa SADA é necessário e urgente. Justifica-se a necessidade porque sem o seu lançamento será quase impossível assegurar o futuro da espécie na região. A urgência encontra fundamento na dimensão actual da população nidificante, nas praias do Príncipe, já muito depauperada, com indícios de se aproximar do limite de viabilidade demográfica e ecológica.


—————————————————————————————————————
Conheça o mais recente IUCN Red List Status Assessment, elaborado pelo Marine Turtle Specialist Group, sobre a E. imbricata, datado de Abril de 2008.

—————————————————————————————————————
Para mais informações contacte:

Prof. Doutor Nuno de Santos Loureiro
Faculdade de Ciências e Tecnologia – DCTMA – Ed. 8
Universidade do Algarve – Campus de Gambelas
8005-139 FARO – PORTUGAL
email: nlourei@ualg.pt

—————————————————————————————————————
DOCUMENTOS TÉCNICOS DO PROGRAMA SADA

1. fichas para registo de avistamentos no mar

2. fichas para registo de CMR studies (capture-mark-recapture)

3. fichas para registo de acções de identificação de fêmeas reprodutoras

4. ficha para registo de acções de identificação, acompanhamento e análise de posturas

5. ficha para registo de acções para descrição de epibiontes em E. imbricata

6. ficha para registo de acções para descrição macroscópica de GTFP

7. procedimentos para amostragem da dieta alimentar, pela técnica da lavagem esofágica e estomacal

8. Príncipe Island Tagging Program Database

—————————————————————————————————————

O Programa SADA é uma iniciativa da

Universidade do Algarve

apoiada por

oceanario

Os comentários estão fechados.

%d bloggers like this: