new paper – Príncipe island hawksbills: Genetic isolation of an eastern Atlantic stock

Está já disponível online e em breve (Outubro de 2011) estará publicado no Journal of Experimental Marine Biology and Ecology mais um estudo científico resultante das atividades que o Programa SADA tem em curso na Ilha do Príncipe.

A publicação tem como título Príncipe island hawksbills: Genetic isolation of an eastern Atlantic stock e é assinada por C. Monzón-Argüello, N.S. Loureiro, C. Delgado, A. Marco, J.M. Lopes, M.G. Gomes & F.A. Abreu-Grobois.

O texto sintetiza mais de um ano de recolhas de amostras biológicas nas águas e nas praias do Príncipe, meses de trabalho no laboratório, e um intenso esforço para a redação e revisão da publicação científica.

Pela primeira vez fica descrita, de forma sistemática e detalhada, a estrutura genética da população singular de tartarugas SADA do Príncipe. Foram estudados 147 indivíduos (fêmeas adultas, machos adultos, indivíduos sub-adultos e juvenis neríticos) e concluiu-se que a população reprodutora pertence a um único haplotipo (EATL), o qual já tinha sido anteriormente identificado em indivíduos observados no mar mas não se conhecia a origem desse haplotipo. Com este estudo, e após a sua publicação, fica finalmente conhecida a origem: as SADAS com haplotipo EATL nasceram nas praias da Ilha do Príncipe.

Consequentemente, a importância dos esforços para a conservação das Tartarugas Marinhas na Ilha do Príncipe ganha nova dimensão. O Programa SADA tem-se empenhado desde Dezembro de 2008 e tem congregado esforços, colaborações e financiamentos. O resultado de tudo isso é que hoje as tartarugas marinhas são olhadas com bastante mais respeito, e o seu valor para a biodiversidade global é reconhecido, na Ilha e fora dela. A partir de hoje, com a publicação deste estudo, a dimensão científica do Programa SADA fica confirmada: as tartarugas SADA (Eretmochelys imbricata) são um valor-chave da biodiversidade global, na Ilha do Príncipe, e o mais ameaçado de extinção. Na verdade, os outros endemismos do Príncipe são igualmente fundamentais para a biodiversidade global, mas nenhum deles está tão diariamente ameaçado de extinção como a tartaruga SADA. Por isso, todas as iniciativas para a sua conservação são fundamentais.

As atividades com vista ao aprofundamento do conhecimento relativo à estrutura genética das tartarugas SADA da Ilha do Príncipe continuam, nas praias, nas águas e no laboratório. No futuro, o grupo de investigadores e mergulhadores que tem estado envolvido neste esforço publicará novos resultados científicos. E entretanto, claro está, continuam bem vivos os esforços para a conservação das tartarugas marinhas na Ilha do Príncipe.

C. Monzón-Argüello, N.S. Loureiro, C. Delgado, A. Marco, J.M. Lopes, M.G. Gomes & F.A. Abreu-Grobois. 2011. Príncipe island hawksbills: Genetic isolation of an eastern Atlantic stock. Journal of Experimental Marine Biology and Ecology 407(2): 345-354.

ABSTRACT
The hawksbill turtle is a critically endangered species that has been extensively exploited for centuries. Príncipe Island off western Africa harbours one of the species’ major nesting populations in the eastern Atlantic, as well as hosting year-round foraging aggregations of juveniles, subadults and adult males. To gain insight into the population’s genetic structure and relationships with regional stocks, we analysed mitochondrial DNA (mtDNA) sequences of nesting females (N=9), foraging adult females (N=11), adult males (N=32), subadults (N=15) and juveniles (N=80). The nesting population was found to be fixed for a single haplotype (EATL), which had been previously reported in both western and eastern Atlantic hawksbill foraging sites but had no known rookery source prior to this study. Thus it is now possible to confirm the westward transoceanic movement by hawksbills originating from Príncipe Island. Our analyses demonstrated that the Príncipe Island nesting colony is genetically distinct from breeding populations in the western Atlantic and is phylogenetically linked with Indo-Pacific hawksbill clades, suggesting that Príncipe Island was most likely colonised by migrants from the Indian Ocean via the Cape of Good Hope in southern Africa. Mixed stock analyses revealed that the eastern Atlantic appears to be the primary foraging area for Príncipe hawksbills (75%) while most of the foraging juveniles in Príncipe waters originate from the Príncipe rookery (84%). Furthermore, the presence of Caribbean haplotypes at low frequencies (< 5%) suggests that eastward transatlantic movements by juveniles to distant foraging and developmental habitats also take place. Depleted hawksbill populations in the eastern Atlantic combined with the low genetic variability and high genetic distinctiveness found in the Príncipe nesting and foraging aggregations with respect to the western Atlantic, underscore the high degree of isolation and vulnerability of this eastern Atlantic stock. These characteristics are highly relevant for the development of effective conservation programmes and highlight the urgent need to consolidate international cooperation across regional boundaries.

Uma resposta a new paper – Príncipe island hawksbills: Genetic isolation of an eastern Atlantic stock

  1. Daniel Ramos diz:

    Estas novidades deixam-me muito orgulhoso, mas preocupado. Pois continuam matando tartarugas SADA nas nossas praias. Há uma semana mataram uma na praia de I. Bombom e outra na Praia Sêca segundo informações fiáveis de mergulhadores locais.
    Estão em curso medidas de conformidade com as disponibilidades legais.
    Desejo sucesso nos estudos e aprofundamento do conhecimento sobre a estrutura genética das nossas tartarugas.

    Daniel Ramos

%d bloggers like this: