Missão 6 está no mar!

Litoney Oliveira ajuda na manipulação de uma sada, durante a recolha de diversas amostras

Uma missão do Programa SADA é, pela primeira vez, quase inteiramente realizada no mar. Na verdade, nas missões anteriores a maior parte das nossas deslocações era feita de motorizada. Os mergulhadores envolvidos nos estudos de captura-marcação-recaptura (‘CMR study’) traziam as tartarugas marinhas para as praias, o que implicava um stress não negligenciável para os animais.

O nosso PRAU, com o Nelo (mergulhador, à frente) e o Deco (motorista), já no regresso dum dia de trabalho.

Desta vez, graças à empenhada participação de mergulhadores como o Lindo, o Nelo e o Nuno Couto, foi possível alugar um PRAU e utilizá-lo na grande maioria das deslocações de trabalho. A rotina diária passou a ser, assim, nesta missão, sair para o mar com um grupo de mergulhadores, de manhã cedo, regressando a casa ao fim da tarde. A mim (Nuno Loureiro) cabe-me a tarefa de motorista, ou seja, conduzir o PRAU em função dos pedidos dos mergulhadores, e dar-lhe assistência durante a pesca, recebendo o peixe e armazenando-o no PRAU, etc. Mas sempre que uma tartaruga marinha é agarrada por um mergulhador, as funções de motorista ficam temporariamente suspensas e entra em funções o conservacionista e investigador.

Um PRAU a navegar à vela, que tivemos a oportunidade de encontrar durante um dos nossos dias de trabalho.

O PRAU é uma embarcação neo-tradicional muito adequada às águas da Ilha do Príncipe. Estável e ligeiro, dotado dum flutuador lateral (o ‘filho’), tem um estrado lateral que permite fazer, no mar, todo o trabalho de amostragem. Navega à vela e a motor, e pode transportar com facilidade o motorista e dois a quatro mergulhadores. A única tarefa que fica inviabilizada é a pesagem das tartarugas marinhas, porque a ondulação não deixa a balança estabilizar…

O Nuno Couto liberta um juvenil nerítico de sada, depois de concluída a amostragem estabelecida no CMR study.

Em síntese, esta nova forma de executar a missão, por um lado, mostra-se uma excelente forma de conhecer melhor os mergulhadores e a Ilha vista do mar. Por outro lado, para as tartarugas marinhas há duas importantes vantagens: o tempo fora de água e manipulação é reduzido ao mínimo possível, da mesma forma que o é o incontornável stress associado à intervenção; por outro lado, são sempre libertadas nos locais onde foram capturadas, o que permite minimizar as perturbações provocadas na distribuição dos animais ao longo da Ilha, e a sua integração nos diversos ambientes sub-aquáticos.

A pequena ambulância, com 16.0 cm de CCLmin, durante a amostragem.

Foram organizados quatro grupos de mergulhadores:

– Nelo e Lino ‘Tachada’
– Lindo, Gabriel e João Paulo
– Nuno Couto e António ‘fim-de-semana’
– Duko, Admilson e Calipe

Cada dia um grupo segue no PRAU e vai desenvolvendo o seu trabalho, tanto de pesca como de participação no ‘CMR study’. Por vezes um outro grupo, noutro PRAU, acompanha o grupo de trabalho e então a capacidade de trabalho fica acrescida. No final da missão estão intervencionadas 50 tartarugas marinhas, com especial incidência para as SADAS (E. imbricata) e para as MÃO-BRANCA (C. mydas) afectadas por fibropapilomatose.

DANI CHAPÉU devolve ao mar a pequena ambulância, na baía da Praia Burra.

Mas há também uma nova preciosidade: uma AMBULÂNCIA (D. coriacea) pequena, capturada acidentalmente na rede de pesca de voador (uma espécie de peixe), e que foi cuidadosamente desembaraçada da rede pelo Duko e guardada num alguidar com água do mar, até à minha chegada à Praia Burra…

A casa da Praia Grande, durante a desmontagem.

Entretanto, numa outra frente do Programa SADA, durante uma conversa com o presidente da Assembleia Legislativa Regional do Príncipe, recebemos uma excelente notícia: o Decreto Legislativo Regional nº 3/ALRAP, de 8 de Julho de 2009, para a Protecção das Tartarugas Marinhas foi publicado no Diário da República nº 90, de 31 de Dezembro de 2009!

Por outro lado, a casa que irá acolher o Centro de Acolhimento e Turtle Watching da Praia Grande, entrou em obras de recuperação.

A fase final da desmontagem, quando apenas existia o soalho. O Hualton e o Mingo ficaram na fotografia...

Depois duma conversa com o Hualton Carvalho, responsável pela vigilância da Praia Grande e pela execução dos trabalhos, decidiu-se desmontar a casa toda e reedificá-la uns metros mais atrás, para evitar que possa ser destruída por uma tempestade mais forte. Actualmente a casa está no areal, e quando o mar está mais tempestuoso a rebentação quase a atinge…

O último dia da missão 6 foi bem diferente. Às 8 h estava no Aeroporto do Príncipe, para viajar para São Tomé. Um voo para transporte urgente duma doente e a desorganização da STP Airways fizeram com que eu apenas chegasse ao destino pelas 16 h, o que me obrigou a cancelar diversos compromissos de trabalho!!!

Mas mesmo assim foi ainda possível visitar o novo Espaço Cacau, na cidade de São Tomé, mais uma iniciativa do imparável homem de cultura que é João Carlos Silva, em Portugal conhecido como o cozinheiro de ‘Na Roça com os Tachos‘. A visita teve em vista conhecer o local e conversar com a Katya Aragão, directora duma publicação que em breve vai dar a conhecer melhor São Tomé e Príncipe…

… e talvez as tartarugas marinhas venham a ganhar com esta conversa!

Para terminar este relato, um agradecimento ao Praia Boi Nature Resort, que assegurou o meu alojamento na cidade de Santo António. Confortável e central, não só permitiu ter condições de trabalho bem melhores que em missões anteriores, como permitiu haver um local para encontro e diálogo quotidiano com os mergulhadores…

2 respostas a Missão 6 está no mar!

  1. Bastien diz:

    Parabéns Nuno pelas realizações e pelo andamento do projecto! Isto são tudo óptimas notícias para as TM do Príncipe. Espero que tudo esteja a correr bem na Ilha e que ainda tens bons relacionamentos com o Parque do Príncipe.
    Boa continuação e abraço de São Tomé,

    BASTIEN

  2. Ana diz:

    Muito Bom. O Projecto, as soluções, o blog e as descrições….acredito que poderia ser ainda mais detalhado se houvesse tempo e é compreensível que não sobre muito🙂
    Parabéns!

%d bloggers like this: