histologia confirma GTFP no Príncipe

A presença de fibropapilomas em tartarugas verdes (Chelonia mydas), ou tartarugas mão-branca na linguagem local, que ocupam as águas costeiras da Ilha do Príncipe, foi recentemente confirmada através de observações histológicas.

Este resultado preliminar  é fruto de algumas horas do Prof. Doutor Pedro Faísca, passadas num dos laboratórios da Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias.

A vertente de Medicina de Conservação do Programa SADA, da responsabilidade do Médico Veterinário do Oceanário de Lisboa e do coordenador do Programa SADA, docente e investigador da Universidade do Algarve, começa assim a proporcionar novos elementos para um melhor conhecimento da biodiversidade regional. Os estudos sobre a incidência de GTFP na Ilha do Príncipe vão agora continuar…

 

O fibropapiloma apresenta projecções papilíferas caracterizadas por manifestarem uma hiperqueratose ortoqueratótica e uma ligeira acantose do epitélio estratificado pavimentoso. O estroma é composto por fibroblastos bem diferenciados e fibras compactas de colagénio. Não foram detectados corpos de inclusão em nenhum dos tumores enviados, mas foram observados ovos de tremátodes associados a células gigantes multinucleadas (Pedro Faísca – PhD, DEA, DVM, FMV-ULHT).

Os comentários estão fechados.

%d bloggers like this: