novo artigo sobre o Príncipe: The ‘Praia Grande’ of Príncipe Island (Gulf of Guinea): an important nesting beach for the green turtle ‘Chelonia mydas’

11/10/2011

Após a publicação do importante artigo sobre a estrutura genética da população de tartaruga SADA da Ilha do Príncipe, um novo texto científico fica agora disponível: LOUREIRO N.S., H. CARVALHO & Z. RODRIGUES. 2011. The ‘Praia Grande’ of Príncipe Island (Gulf of Guinea): an important nesting beach for the green turtle Chelonia mydasArquipélago. Life and Marine Sciences 28: 89-95.

O foco do presente estudo está centrado na Praia Grande, a praia da Ilha do Príncipe que acolhe anualmente o maior número de posturas de mão-branca, ou tartaruga verde (Chelonia mydas). São analisadas duas épocas de posturas, 2007-2008 e 2009-2010, e é apresentada a síntese dos resultados mais relevantes. Este estudo é o primeiro detalhado e publicado sobre a Praia Grande e a população de Chelonia mydas da Ilha do Príncipe, e contribui não só para chamar, uma vez mais, a atenção para as Tartarugas Marinhas na Ilha do Príncipe, mas também para a destacar a importância regional da Ilha do Príncipe para a Chelonia mydas.


SADA do Príncipe entre as 11 populações de tartarugas marinhas mais ameaçadas do Mundo

29/09/2011

O estudo divulgado hoje (29 de Setembro de 2011) e levado a cabo pela IUCN – Marine Turtle Specialist Group (MTSG) é considerado como a primeira avaliação mundial integrada sobre o estado de conservação das tartarugas marinhas, e sobre os seus riscos de extinção. O documento é, consequentemente, uma ferramenta crucial para a definição de prioridades de intervenção.

A Ilha do Príncipe, onde decorre o Programa SADA, acolhe uma das 11 populações de tartarugas marinhas com máximo risco de extinção em todo o mundo. As ameaças, na Ilha do Príncipe, como em outros locais do mundo, são a captura no mar, voluntária, por pescadores e mergulhadores submarinos, a captura nas praias, das fêmeas reprodutoras e dos ovos, e a continuação do comércio de artesanato feito em escama de tartaruga sada. A República Democrática de São Tomé e Príncipe, e especialmente a Ilha do Príncipe, onde as SADAS são ainda relativamente numerosas, tem, por isso, uma palavra a dizer sobre a matéria, e uma responsabilidade cada vez mais internacionalmente reconhecida.

Leia a notícia completa AQUI          Descarregue o mapa AQUI

IUCN – Experts Identify World’s Most Threatened Sea Turtle Populations

Read the news Story HERE          Download the map HERE


new paper – Príncipe island hawksbills: Genetic isolation of an eastern Atlantic stock

06/09/2011

Está já disponível online e em breve (Outubro de 2011) estará publicado no Journal of Experimental Marine Biology and Ecology mais um estudo científico resultante das atividades que o Programa SADA tem em curso na Ilha do Príncipe.

A publicação tem como título Príncipe island hawksbills: Genetic isolation of an eastern Atlantic stock e é assinada por C. Monzón-Argüello, N.S. Loureiro, C. Delgado, A. Marco, J.M. Lopes, M.G. Gomes & F.A. Abreu-Grobois.

O texto sintetiza mais de um ano de recolhas de amostras biológicas nas águas e nas praias do Príncipe, meses de trabalho no laboratório, e um intenso esforço para a redação e revisão da publicação científica.

Pela primeira vez fica descrita, de forma sistemática e detalhada, a estrutura genética da população singular de tartarugas SADA do Príncipe. Foram estudados 147 indivíduos (fêmeas adultas, machos adultos, indivíduos sub-adultos e juvenis neríticos) e concluiu-se que a população reprodutora pertence a um único haplotipo (EATL), o qual já tinha sido anteriormente identificado em indivíduos observados no mar mas não se conhecia a origem desse haplotipo. Com este estudo, e após a sua publicação, fica finalmente conhecida a origem: as SADAS com haplotipo EATL nasceram nas praias da Ilha do Príncipe.

Consequentemente, a importância dos esforços para a conservação das Tartarugas Marinhas na Ilha do Príncipe ganha nova dimensão. O Programa SADA tem-se empenhado desde Dezembro de 2008 e tem congregado esforços, colaborações e financiamentos. O resultado de tudo isso é que hoje as tartarugas marinhas são olhadas com bastante mais respeito, e o seu valor para a biodiversidade global é reconhecido, na Ilha e fora dela. A partir de hoje, com a publicação deste estudo, a dimensão científica do Programa SADA fica confirmada: as tartarugas SADA (Eretmochelys imbricata) são um valor-chave da biodiversidade global, na Ilha do Príncipe, e o mais ameaçado de extinção. Na verdade, os outros endemismos do Príncipe são igualmente fundamentais para a biodiversidade global, mas nenhum deles está tão diariamente ameaçado de extinção como a tartaruga SADA. Por isso, todas as iniciativas para a sua conservação são fundamentais.

As atividades com vista ao aprofundamento do conhecimento relativo à estrutura genética das tartarugas SADA da Ilha do Príncipe continuam, nas praias, nas águas e no laboratório. No futuro, o grupo de investigadores e mergulhadores que tem estado envolvido neste esforço publicará novos resultados científicos. E entretanto, claro está, continuam bem vivos os esforços para a conservação das tartarugas marinhas na Ilha do Príncipe.

C. Monzón-Argüello, N.S. Loureiro, C. Delgado, A. Marco, J.M. Lopes, M.G. Gomes & F.A. Abreu-Grobois. 2011. Príncipe island hawksbills: Genetic isolation of an eastern Atlantic stock. Journal of Experimental Marine Biology and Ecology 407(2): 345-354.

ABSTRACT
The hawksbill turtle is a critically endangered species that has been extensively exploited for centuries. Príncipe Island off western Africa harbours one of the species’ major nesting populations in the eastern Atlantic, as well as hosting year-round foraging aggregations of juveniles, subadults and adult males. To gain insight into the population’s genetic structure and relationships with regional stocks, we analysed mitochondrial DNA (mtDNA) sequences of nesting females (N=9), foraging adult females (N=11), adult males (N=32), subadults (N=15) and juveniles (N=80). The nesting population was found to be fixed for a single haplotype (EATL), which had been previously reported in both western and eastern Atlantic hawksbill foraging sites but had no known rookery source prior to this study. Thus it is now possible to confirm the westward transoceanic movement by hawksbills originating from Príncipe Island. Our analyses demonstrated that the Príncipe Island nesting colony is genetically distinct from breeding populations in the western Atlantic and is phylogenetically linked with Indo-Pacific hawksbill clades, suggesting that Príncipe Island was most likely colonised by migrants from the Indian Ocean via the Cape of Good Hope in southern Africa. Mixed stock analyses revealed that the eastern Atlantic appears to be the primary foraging area for Príncipe hawksbills (75%) while most of the foraging juveniles in Príncipe waters originate from the Príncipe rookery (84%). Furthermore, the presence of Caribbean haplotypes at low frequencies (< 5%) suggests that eastward transatlantic movements by juveniles to distant foraging and developmental habitats also take place. Depleted hawksbill populations in the eastern Atlantic combined with the low genetic variability and high genetic distinctiveness found in the Príncipe nesting and foraging aggregations with respect to the western Atlantic, underscore the high degree of isolation and vulnerability of this eastern Atlantic stock. These characteristics are highly relevant for the development of effective conservation programmes and highlight the urgent need to consolidate international cooperation across regional boundaries.


Programa SADA – missão 9

20/08/2011

A 9ª missão do Programa SADA decorreu de 5 a 18 de Agosto e foi, uma vez mais, levada a cabo pelo coordenador do Programa SADA, Nuno de Santos Loureiro, docente e investigador da Universidade do Algarve.

A missão teve cinco objetivos-chave:

  1. dar continuidade às atividades com os mergulhadores locais, por forma a assegurar a manutenção dos bons níveis de motivação indispensáveis para a continuada não captura e morte de tartarugas marinhas e, simultaneamente, para dar continuidade às campanhas regulares de amostragem em tartarugas SADA (Eretmochelys imbricata), necessárias ao aprofundamento dos estudos em curso sobre a estrutura genética dessa população criticamente ameaçada de extinção;
  2. coordenar e acompanhar a finalização das obras no Centro para o Acolhimento de Visitantes e de Turtle Watching da Praia Grande – casa Zeferino Rodrigues e, em particular, a reestruturação do anexo, a repintura da casa, a pintura do anexo, a pintura e decoração dos telhados, e a limpeza geral do local;
  3. conceber in loco novos materiais para a sensibilização e divulgação do fundamental valor de biodiversidade local e global representado pelas tartarugas marinhas na Ilha do Príncipe
  4. preparar com os guardas locais a nova época de vigilância e monitorização das praias com posturas de tartarugas marinhas;
  5. fazer um trabalho de campo intensivo, por forma a preparar uma cartografia preliminar da ocorrência do avião-de-água da espécie Trithemis nigra (Odonata: Libellulidae), endémico da Ilha do Príncipe e classificado como criticamente ameaçado de extinção na IUCN Red List.

Objetivo UM

  • manteve-se um diálogo intenso e diário com mergulhadores da Ilha, e em particular com os três (Duko, Lindo e Nuno Couto) que têm um estatuto permanente de vigilantes, atribuído e remunerado no quadro de um protocolo entre a empresa HBD e o Governo Regional do Príncipe;
  • debateu-se com outros dois mergulhadores (Lino e Dedé) incidentes recentes de captura e morte de tartarugas marinhas, e procuraram-se novos equilíbrios e engajamentos para assegurar que não surjam mais incidentes similares; ambos se comprometeram a não mais capturarem e matarem tartarugas marinhas e a participarem, muito ativamente, na proteção da vida das tartarugas SADA e de todas as outras espécies;
  • levou-se a cabo a campanha de amostragem em tartarugas SADA; foram agarrados, manuseados e libertados 22 exemplares, sendo 20 jovens neríticos e 2 machos adultos; dos 20 jovens 15 foram amostrados pela primeira vez e 5 tinham-no sido já em campanhas anteriores; as recapturas permitem observar os índices de crescimento dos exemplares; os 2 machos adultos foram amostrados pela primeira vez; participaram na campanha de amostragem onze mergulhadores locais (Duko, Nuno Couto, Lindo, Nelo, João Paulo, Gabriel, Tone, Lino, Quebrado e Santinho) que, no total, receberam € 440.00 (€ 20.00 / tartaruga amostrada);
  • fez-se um esforço no sentido de levar igualmente a cabo uma campanha de amostragem em tartarugas mão-branca (Chelonia mydas) afetadas por fibropapilomatose (MTFP); no entanto, não foi agarrado nenhum exemplar;
  • em paralelo com os prémios de participação direta na campanha de amostragem, como vem sendo feito em todas as missões do Programa SADA foram oferecidos alguns equipamentos de pesca submarina; nesta campanha três mergulhadores (Duko, João Paulo e Santinho) receberam um par de barbatanas e cinco mergulhadores (Nuno Couto, Nelo, Lindo, Mingo e Cuco) receberam um par de elásticos para armas de pesca submarina; o montante total destes materiais corresponde a € 225.00. Consequentemente, o montante direto total envolvido no apoio aos mergulhadores foi, nesta campanha, de € 665.00 (16.292.500.00 STD).

Objetivo DOIS

  • ficaram praticamente finalizadas as obras de recuperação e melhoramento do Centro para o Acolhimento de Visitantes e de Turtle Watching da Praia Grande – casa Zeferino Rodrigues; durante a missão executaram-se as seguintes atividades: reestruturação e pintura do anexo, repintura da casa, pintura e decoração dos telhados, e limpeza geral do local; assim, o anexo foi reduzido, por forma a ficar mais equilibrado e harmonioso com a casa, a casa foi totalmente repintada, os telhados foram pintados de verde e todo o espaço envolvente à casa foi limpo e arrumado; um artista local vai pintar a branco uma grande tartaruga marinha no telhado da casa, por forma a ser facilmente visivel de avião, e no telhado do anexo as palavras turtle watching; procurar-se-á, desta forma, divulgar e incentivar o ecoturismo na Praia Grande, tornando a casa facilmente identificável a partir do avião que transporta os visitantes para a Ilha do Príncipe. O montante direto total envolvido na recuperação e melhoramentos acima descritos foi, nesta campanha, de € 290.00 (7.105.000.00 STD).

Objetivo TRÊS

  • ficou estabelecida, e acordada com o Governo Regional do Príncipe, a produção de dois grandes painéis subordinados ao tema – PRÍNCIPE, ILHA AMIGA DAS TARTARUGAS MARINHAS – para colocação em espaço públicos de grande visibilidade; um ficará em frente ao Aeroporto e outro è entrada na Cidade de Santo António;
  • ficou também estabelecida a edição de um folheto (flyer) de promoção do turtle watching na Praia Grande – OBSERVAÇÃO DE TARTARUGAS MARINHAS NA PRAIA GRANDE – ILHA DO PRÍNCIPE – que terá uma versão em português e outra em inglês.

Objetivo QUATRO

  • com a criação, por parte da HBD (investidor no setor do turismo), de um corpo de oito vigilantes para as Praias Grande, da Uba, Boi e Macaco, a situação relacionada com a vigilância na Praia Grande, aquela onde o número de posturas de tartarugas marinhas é o maior em toda a Ilha do Príncipe, passou a ter um novo enquadramento;
  • o Hualton Carvalho e o Domingos Gil Quaresma, que prestaram serviços remunerados ao Programa SADA nas épocas de posturas de tartarugas marinhas anteriores, foram incluídos no referido corpo de vigilantes;
  • procurou-se, consequentemente, uma nova base de entendimento com os vigilantes Hualton Carvalho e DoMingos Quaresma, para que se mantivessem ou até melhorassem as rotinas de monitorização da Praia Grande, com vista à consolidação dos trabalhos científicos em curso;
  • infelizmente, até ao final da missão foi impossível alcançar a desejada plataforma de entendimento, em virtude de divergências de cariz remuneratório.

Objetivo CINCO

Com o auxílio valioso do lepidopterólogo local Lucindo Pontes, do Terreiro Velho, levaram-se a cabo oito manhãs de prospeção da ocorrência do avião-de-água Trithemis nigra, endémico da Ilha do Príncipe. Foram visitados 14 locais distribuídos pela metade Norte da Ilha, onde o acesso é mais fácil, e em 5 foi constatada a ocorrência da espécie. Os diversos locais foram georeferenciados e toda a informação transposta para um mapa, que se apresenta aqui. No mesmo mapa foi também considerada a observação feita na 8ª missão e, ainda, a observação histórica de W. H. T. Tams, em Janeiro de 1933, e que serviu de base para a descrição da espécie, feita em 1933 por C. Longfield. O montante direto envolvido nesta tarefa foi, nesta campanha, de € 100.00 (2.450.000.00 STD).

A cartografia preliminar foi enviada, para conhecimento, ao Dr António Abreu, que está a coordenar a elaboração da candidatura da Ilha do Príncipe à rede de Reservas da Biosfera do MAB, e também ao Doutor Klaas-Douwe B. Dijkstra, especialista reconhecido em odonatas africanos.

Reunião com Presidente do Governo Regional do Príncipe

No início da 9ª missão do Programa SADA decorreu uma reunião de trabalho com o Presidente do Governo da Região Autónoma do Príncipe Tozé Cassandra. Estiveram também presentes o Secretário Regional Nestor Umbelina, o Diretor do Parque Obô do Príncipe, Daniel Ramos, e o Diretor de Gabinete do Presidente do Governo Regional.

  • a reunião permitiu esclarecer alguns indesejáveis mal-entendidos antigos sobre o relacionamento entre o Programa SADA e as autoridades regionais da Ilha do Príncipe, e clarificar novas normas para um bom entendimento entre as partes;
  • permitiu igualmente abordar questões relacionadas com a aplicação da Legislação Regional de Proteção das Tartarugas Marinhas, com o transporte de amostras biológicas para Portugal e posterior demonstração de resultados científicos, com as iniciativas de sensibilização das populações locais do Príncipe, em particular as das comunidades piscatórias e as mais jovens, e também com a apresentação da aplicação de verbas conseguidas pela Universidade do Algarve, para o Programa SADA, ao Governo Regional do Príncipe.

Ilha de São Tomé – reunião com Dr Victor Bonfim

No dia 18 de Agosto, durante a escala entre a Ilha do Príncipe e Portugal, foi possível uma reunião de trabalho com o Dr Victor Bonfim, da Direção Geral do Ambiente de São Tomé e Príncipe. Nessa oportunidade abordaram-se três assuntos:

  • a forma de cumprir todos os procedimentos internacionalmente estabelecidos, no quadro da Convenção CITES, para o transporte de amostras biológicas extraidas em tartarugas marinhas, de São Tomé e Príncipe para Portugal; assim, pela primeira vez um lote de 56 amostras (17 respeitantes a esta missão e as restantes à 8ª missão) viajou para a Universidade do Algarve acompanhado, simultaneamente, de uma Declaração de Conhecimento e Autorização emitida pelo Governo Regional do Príncipe e outra emitida pelo Governo de São Tomé e Príncipe;
  • a colaboração do Coordenador do Programa SADA numa futura candidatura a ser submetida a financiamento pela iniciativa comunitária ECOFAC V, tendo como alvo a Ilha do Príncipe e, principalmente, o seu Parque Natural;
  • por fim, a reunião serviu ainda para reportar ao Dr Victor Bonfim as preocupações relacionadas com as aves marinhas das Pedras Tinhosas, que estão a ser alvo de predação humana cada vez mais intensa e frequente.

Já há ovos de tartaruga na Praia Grande!

16/08/2011

A época de posturas 2011-2012 começou cedo na Praia Grande. O primeiro ninho de mão-branca (Chelonia mydas) foi depositado no areal na noite de 8 para 9 de Agosto!

Entretanto, na praia terminam as últimas limpezas e no CENTRO PARA ACOLHIMENTO DE VISITANTES E DE TURTLE WATCHING – casa Zeferino Rodrigues dão-se os últimos retoques para que já no início de Setembro se possa começar a receber visitantes e acolher os guardas durante as noites mais chuvosas.

Um flyer e alguma sinalética (outdoors) deverão contribuir para divulgar esta nova atividade de turismo de natureza na Ilha do Príncipe, assegurada pelo Programa SADA.


Programa SADA no Oceanário de Lisboa

28/06/2011

O Oceanário de Lisboa inaugurou recentemente um novo edifício e, simultaneamente, a magnífica exposição sobre tartarugas marinhas. Não perca uma oportunidade única de quase nadar com tartarugas marinhas!

O Programa SADA não passa desapercebido, num painel com três grandes fotografias e textos, que integra a exposição e apresenta as iniciativas de conservação apoiadas pelo Oceanário de Lisboa.

E na loja do OdLx continuam à venda as t-shirts do Programa SADA, bem como os lápis exclusivos, alusivos às Tartarugas Marinhas na Ilha do Príncipe.
Ao comprar uma t-shirt e/ou um lápis estará a contribuir para esta boa causa da biodiversidade mundial…


As Aves de São Tomé e Príncipe

23/06/2011

Um Guia Fotográfico da autoria de A.P. Leventis & Fábio Olmos.

O livro tem também textos informativos, é bilingue, e apresenta uma introdução sobre a biodiversidade, a evolução e a conservação dos habitats naturais no arquipélago.

O livro pode agora ser encomendado através da loja online da SPEA – Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves.


Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 25 outros seguidores